PIONEIROS

UM MODELO INOVADOR DE FORMAÇÃO ÉTICA PARA JOVENS ADULTOS ESCOTEIRO

Autores

  • Luciano Henrique Trindade IFSP
  • Moisés Figueiredo da Silva Uninove

Palavras-chave:

Educação, Educação não formal, Educação popular, Inovação, Escotismo, Pedagogia ativa

Resumo

O Escotismo é um centenário movimento educacional de jovens que congrega, na atualidade, mais de 40 milhões de adeptos em mais de 200 países. Seu principal objetivo é o de oferecer cidadãos éticos e participativos em suas comunidades. Um ramo do Escotismo brasileiro se destina a integrar jovens de 18 aos 21 anos ao mundo adulto: os Pioneiros. O presente trabalho tem por objetivo descrever o programa educativo dos Pioneiros e discutir sua contribuição para a formação ética de jovens adultos que, apensar de centenário, apresenta elementos bastante contemporâneos e inovadores quanto comparados a educação formal tradicional. O resultado encontrado é que o modelo Pioneiro se constitui de uma interessante e inovadora abordagem de pedagogia ativa para a educação não formal de jovens adultos e sua formação ética.

Biografia do Autor

Luciano Henrique Trindade, IFSP

Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo. Pedagogo especialista em Psicopedagogia. Professor do IFSP - Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo.

Moisés Figueiredo da Silva, Uninove

Mestre em Cidades Inteligentes e Sustentáveis pela UNINOVE. Educador social

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 2 reimp ed. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Decreto-Lei nº 869, de 12 de Setembro de 1969.

CHARMAZ, K. Shifting the grounds: constructivist grounded theory methods. In: MORSE, J. M. et al. (Eds.). Developing Grounded Theory The Second Generation. Developing Qualitative Inquiry. Walnut Creek: Left Coast Press, 2009. p. 127–193.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed, 2010.

FLICK, U. Designing Qualitative Research. London: Sage Publications, 2007.

GONÇALVEZ, V.; CAMPOS, C. HCMBOK: o fator humano na liderança de projetos. São Paulo: Campus, 2013.

GRAY, D. E. Pesquisa no mundo real. Porto Alegre: Penso, 2012.

JEAL, T. Baden-Powell: Founder of the Boy Scouts. Yale: Yale University Press, 2001.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Ética e cidadania: construindo valores na escola e na sociedade. Brasilia: Ministério da Educação, 2007.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração Universal dos Direitos Humanos. New York: UNESCO, 1948.

RADZIK, M. .; SHERER, S.; NEINSTEIN, L. S. . Psychosocial development in normal adolescents. In: Adolescent health care: a practical guide. 5. ed. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins, 2008. p. 27–31.

SÁ, A. L. DE. Ética Profissional. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

TRINDADE, L. H. Os sentidos do trabalho para o jovem da nova classe média (dissertação de mestrado). São Paulo: Escola de Administração de Empresas de São Paulo, 2013.

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL. Programa de Jovens: Objetivos finais e intermediários. Brasilia: União dos Escoteiros do Brasil, 1994.

__________________________________. Manual do Escotista do Ramo Pioneiro. Curitiba: União dos Escoteiros do Brasil, 2012.

VALLS, Á. L. M. O que é ética? São Paulo: Brasiliense, 2002.

WORLD SCOUT BUREAU. Secretary General’s World Scout Bureau Biannual Report. Kuala Lumpur: World Scout Bureau, 2015.

Downloads

Publicado

2023-12-29