Revista de Inovação e Tecnologia - RIT https://rit.openjournalsolutions.com.br/index.php/rit <p>Inovação e Tecnologia são atualmente temas relevantes e de destaque, tanto em organizações, quanto em Instituições de ensino. A Inovação é imprescindível não só para o progresso, mas também para superar os críticos desafios dos dias de hoje no que tange ao desenvolvimento e sustentabilidade das organizações. Corroborar para o contexto da evolução e da inovação, por intermédio de ações construtivas no que tange ao desenvolvimento de pesquisas e estudos que possam contribuir tanto para um ensino melhor e de qualidade e para as práticas nas organizações, é de vital importância aos indivíduos.</p> <p>Esta revista tem como objetivo divulgar estudos e pesquisas nacionais e internacionais relacionadas à Inovação e à Tecnologia que possam contribuir para o Desenvolvimento e a Sustentabilidade das áreas das ciências sociais, ciências da computação, educação, saúde e, das engenharias.</p> <p><strong>Classificação Capes- Qualis B3</strong></p> pt-BR Revista de Inovação e Tecnologia - RIT 2179-2895 <p>A responsabilidade do conteúdo publicado são dos autores do artigo submetido.</p> HEPATOTOXICIDADE CAUSADA PELO USO EXCESSIVO DO PARACETAMOL https://rit.openjournalsolutions.com.br/index.php/rit/article/view/47 <p>O paracetamol, também conhecido como acetaminofeno, é um medicamento de venda livre amplamente utilizado em todo o mundo, com excelente ação analgésica, antipirética e baixíssima atividade antiinflamatória. O baixo custo aliado à facilidade de aquisição desse medicamento no Brasil tem sido um dos principais fatores em relação à automedicação e, consequentemente, causador de hepatotoxicidade. Diante desse cenário, o objetivo deste estudo é analisar as evidências científicas sobre a hepatotoxicidade do uso indiscriminado do paracetamol em humanos e também da N-acetil-cisteína utilizada no tratamento atual como antídoto para o paracetamol. Para a obtenção dos dados apresentados, utilizou-se um processo metodológico do tipo revisão bibliográfica narrativa, com buscas realizadas entre os meses de março e novembro de 2021. Foram utilizados artigos científicos, dissertações de mestrado e teses de doutorado para a formulação dos resultados e respostas a respeito da problematização. As pesquisas foram realizadas nas principais bases de dados gratuitas disponíveis, <em>National Center for Biotechnology Information</em> (NCBI), <em>National Library of Medicine</em> (NLM) e <em>Google Scholar</em>. Como resultado, foi possível verificar que quando não é respeitado o limite máximo de 4 gramas de paracetamol por dia para adultos com peso aproximado de 70 kg, ocorre uma sobrecarga do metabolismo hepático, com produção excessiva de N-acetil-p-benzoquinona imina, um metabólito reativo do paracetamol que diminui a glutationa hepática, um antioxidante que protege os hepatócitos de possíveis danos, que podem causar necrose no fígado (PEREIRA, 2018). Além da amplamente conhecida e utilizada N-acetil-cisteína, alguns fitoterápicos têm sido testados em animais de laboratório, cujos resultados são promissores para o tratamento em humanos.</p> Camila Nunes Oliveira Bruno Andrade Costa Copyright (c) 2022 Camila Nunes Oliveira, Bruno Andrade Costa https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-01-04 2022-01-04 11 2 02 13 RELAÇÃO P&D E A LEI DO BEM DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE CAPITAL ABERTO https://rit.openjournalsolutions.com.br/index.php/rit/article/view/48 <p>A Lei nº 11.196/2005 conhecida como Lei do Bem, tem como objetivo principal incentivar as empresas investirem em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação tecnológica (PD&amp;I). O encorajamento dessas empresas é realizado na forma de incentivo fiscal pelo governo federal, mas existem algumas limitações e regras para as instituições conseguirem. Para a obtenção dos dados do atual estudo, foram analisadas as instituições de capital aberto entre os anos de 2006 a 2019, beneficiadas pelo incentivo fiscal e utilizado como base de dados a Economatica®. A pesquisa apresentada é de forma quantitativa, utilizando o modelo de regressão através de documentos e Notas Explicativas disponíveis na Economatica® e nos relatórios do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Foi adaptado o modelo utilizado e variáveis dos estudos de Chen e Gupta (2017), diferente de outros estudos, para aferir a significância da Lei do Bem. Diante desse cenário, foi necessário avaliar a variável junto com outras variantes com por exemplo Fluxo de caixa antes da Pesquisa e Desenvolvimento (PRE) e Taxa que mede como a empresa está na parte fiscal (Tax). Além do mais, foi observado que a P&amp;D e a Lei do Bem podem ajudar economicamente o Brasil com por exemplo, a criação de novos centros de P&amp;D e processos de desenvolvimento de produtos, consequentemente melhorando e beneficiando a cultura da P&amp;D no país. Diante desse cenário, podemos afirmar que ocorreu 10% de significância da variável a Lei do Bem, na inversão das variáveis independente e dependente, sendo assim, obteve 10% de significância para as variáveis relacionadas a P&amp;D, com as demais variáveis e de 0,5% para a variável que relaciona o tamanho da empresa com o status fiscal. Com base nesses resultados, podemos dizer que existe uma relação entre os dispêndios da P&amp;D com a Lei do Bem.</p> Rafael Guem Murakami Copyright (c) 2022 Rafael Guem Murakami https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-01-04 2022-01-04 11 2 14 41 O IMPACTO DA TECNOLOGIA NOS MODELOS DE NEGÓCIOS DO SETOR BANCÁRIO https://rit.openjournalsolutions.com.br/index.php/rit/article/view/49 <h1 style="margin-left: 0cm; text-align: justify;"><span lang="PT" style="font-size: 10.0pt; font-weight: normal;">O objetivo do artigo é apresentar as recentes evoluções tecnológicas, que afetaram o mercado financeiro, principalmente com os novos entrantes, Fintechs e bancos digitais. Assim, pretende-se dar ao leitor uma ideia da história de criação dos bancos até as tendências do setor para os dias atuais, por meio dos novos modelos de negócios que buscam uma grande parcela desse mercado e como os bancos tradicionais estão reagindo a essas mudanças. Com base no referencial teórico sobre o tema, foi construída uma pesquisa qualitativa e exploratória, por meio de um levantamento documental e questionário estruturado, com perguntas fechadas e abertas. Foram colhidas respostas de 66 pessoas, separados entre usuários e colaboradores das instituições bancárias. Observando os resultados é possível concluir que os bancos têm investido constantemente em tecnologias como IA e Big Data, para acompanhar a evolução tecnológica. Além disso, o crescimento do mobile banking como canal de atendimento e a estabilização do número de agencias ativas são importantes para análise. </span></h1> José Victor Ludovico de Lima Clazer Matheus Dutra de Almeida Leandro Paiva Higa Eryka Eugênia Fernandes Augusto Gilmara Lima de Elua Roble Luis Fernando Pacheco Pereira Copyright (c) 2022 Gilmara Lima de Elua Roble, Eryka Eugênia Fernandes Augusto https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-01-04 2022-01-04 11 2 42 66 PRIVACIDADE E PROTEÇÃO DOS DADOS NO TERCEIRO SETOR https://rit.openjournalsolutions.com.br/index.php/rit/article/view/51 <p>A presente pesquisa versa sobre enfoque analítico da aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados, Lei nº 13.709/2018, no âmbito da instituição escolhida, que faz parte do Terceiro Setor<em>. </em>Tal temática traduz-se em questão proeminente afeta à Sociedade da Informação, na medida em que as Organizações da Sociedade Civil que compõem o Terceiro Setor, como a Casa de Beneficência Senhor José, independentemente da roupagem jurídica adotada (Associação, Fundação, Cooperativa Social ou Organização Religiosa), são significativas coletoras de dados pessoais, inclusive daqueles sensíveis e de crianças e adolescentes e, portanto, devem dar tratamento adequado àqueles (coleta, recepção, classificação, utilização, acesso, reprodução, transmissão, distribuição, processamento, arquivamento, armazenamento, eliminação, avaliação ou controle de informação, modificação, comunicação, transferência, difusão ou extração nos termos do artigo 5, inciso X, da Lei 13.709/2018). Contextualiza o Terceiro Setor na atualidade. Enfoca o ecossistema ciber, o histórico sintético legislativo mundial em termos de proteção de dados, bem como os 4 (quatro) meios (cadastros) por onde entram e transitam dados pessoais oriundos de público híbrido. Aborda a reengenharia corporativa pela qual passam as entidades do Terceiro Setor, como a Casa de Beneficência Senhor José, em razão da adequação à LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados.</p> Vanessa Ruffa Rodrigues Jane Nogueira Lima Fernando José Lopes Copyright (c) 2022 Vanessa Ruffa Rodrigues, Jane Nogueira Lima, Fernando José Lopes https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-01-04 2022-01-04 11 2 67 90 MARKETING DE RELACIONAMENTO E ATENDIMENTO AO CLIENTE. https://rit.openjournalsolutions.com.br/index.php/rit/article/view/53 <p>o estudo trata da análise de um problema entre o consumidor e uma empresa de aviação, sobre a falta de apoio num momento de crise relatado pelo cliente.&nbsp; &nbsp;</p> Roseli Trevisan Campos Copyright (c) 2022 Roseli Campos https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-01-04 2022-01-04 11 2 91 109 A FAMÍLIA E A INDISCIPLINA ESCOLAR: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO https://rit.openjournalsolutions.com.br/index.php/rit/article/view/56 <p><span style="font-weight: 400;">Este artigo é de cunho bibliográfico, </span><span style="font-weight: 400;">busca fontes primárias e secundárias, como textos escritos sobre o tema apresentado, visando à análise da realidade provocada pelas realidades da escola atual, </span><span style="font-weight: 400;">em que pesquisa o fator de influência da família na indisciplina escolar como desencadeador. Para tanto, justifica-se pela relevância do tema, pelo grande debate no meio acadêmico e principalmente na Educação Básica de Ensino. Tem como objetivo entender como o cotidiano familiar interfere diretamente no comportamento do aluno na escola e como os pais podem interferir positivamente ou negativamente nesta dinâmica de relação educacional. A família em seu sentido amplo tem que contribuir para formação de alunos que baseiam no respeito, nas relações de afeto, preceitos morais e filosóficos. Portanto, para formação de uma pessoa que respeite o próximo, as normas, as diferenças, as diversidades culturais, e que pense criticamente.&nbsp;</span></p> Francisco Ferreira Cutrim Copyright (c) 2022 Francisco Ferreira Cutrim https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-01-04 2022-01-04 11 2 110 120 Prefácio https://rit.openjournalsolutions.com.br/index.php/rit/article/view/57 Alessandro Marco Rosini Copyright (c) 2022 Alessandro Marco Rosini https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2022-01-04 2022-01-04 11 2 01 02